RELEMBRANDO 2018 - HOMENAGEM AO REGIS JUNIOR - Bola em Jogo

RELEMBRANDO 2018 – HOMENAGEM AO REGIS JUNIOR

Um plenário lotado e emocionado coroou a vida e a história de um dos personagens mais queridos de Gravataí, o ex-atleta Régis Júnior, que agora é Cidadão Gravataiense.

A reportagem do Bola em Jogo, estava presente na Câmara de Vereadores de Gravataí, contou assim esta bonita  homenagem.

 Junior teve a carreira brutalmente interrompida em 1999 após ser agredido enquanto disputava uma partida de futebol. Júnior, nascido em Porto Alegre, agora é Cidadão Gravataiense, filho de Gravataí de fato e de direito, como já era de coração.

ENTENDA O CASO

O ano era 1999. Régis Júnior era um promissor zagueiro do Caxias, com passagem pelo Internacional. Disputava uma partida da Copa RS contra o Santo Angelo. Já treinava entre os profissionais do clube, à época, comandado por Adenor Bachi, o Tite. O jogo se aproximava do final quando Darzone, atuando pelo Santo Ângelo, desferiu um soco violento e covarde por trás, derrubando Régis Junior e, por conseguinte, seus sonhos e, por ora, sua família.

O que parecia ser um fim da linha para um jovem que sonhava ser jogador de futebol, Junior teve que reaprender a falar, comer, andar, foi o início de uma vida de superação e lição, de exemplo e referência, não apenas para jogadores de futebol, mas, acima disso, para todos que caem e se levantam mais fortes. Régis Junior é um campeão da vida. E isso é para sempre.

HOMENAGEM

A homenagem começou com um vídeo que emocionou a plateia.

O proponente da homenagem, vereador Alan Vieira, fez um discurso bastante emocionado, resgatando a recuperação de Júnior, os médicos, fisioterapeutas e pessoas que trilharam esse árduo caminho ao lado da família Rosa.

“O ano era 2007. Um dos primeiros jogos profissionais do Cerâmica Atlético Clube. Júnior havia recebido a oportunidade de ser analista de desempenho na comissão técnica. A viagem era até Alvorada, confronto com o Guarani de Bagé. O trajeto até o estádio foi no carro do lateral-esquerdo do Cerâmica, Nunes, que havia jogado com Darzone. O lateral mencionou as dificuldades que Darzone passava em Bagé, cumprindo pena em regime semi-aberto.

A fala de Nunes foi a deixa para Júnior ficar introspectivo, pensativo. Por mais altruísta que podemos ser, por óbvio, muitos, naquela situação, se sentiriam vingados. Estava prestes a completar sete anos do incidente.

No intervalo do jogo, Júnior sumiu. Quando os dirigentes da época notaram, viram o portão de acesso ao gramado entreaberto e alguns jogadores reservas do Grêmio Bagé se levantando rapidamente, assustados. Júnior caminhava lentamente a passos firmes, na direção de Darzone, que estava no banco de reservas.

Júnior se aproximou de Darzone, colocou a mão no seu ombro e, para espanto de todos, olhou com generosidade:

– Se você precisar que eu assine algum documento para te liberar disso tudo, eu assino. Se precisar que eu testemunhe a teu favor, também. O que necessitar de mim pode falar. Não precisa mais passar por isso”.

A história encerrou a fala do vereador Alan Vieira, bastante emocionado.

PROFESSOR JORGE ECKERT

Chamado pelo vereador Alan Vieira, o professor Jorge Eckert, orientador de Régis Júnior na faculdade Ulbra-Gravataí, quando formou-se em Educação Física, resgatou a luta e dedicação de Júnior para obter o tão sonhado diploma. O TCC de Régis Júnior teve o tema violência no esporte. O professor mencionou que, como Régis tinha dificuldade para a memória recente, usava um gravador para gravar as aulas e ouvia, repetidamente, em casa, até assimilar as disciplinas e obter as notas. O seu TCC foi um evento à parte. Equipes de TV, alunos, professores, se reuniram no auditório da Ulbra para assistir a apresentação final de Régis Júnior. O professor Eckert encerrou falando das lições que tirou do seu convívio com Júnior e do grande orgulho que tem em poder ter participado da sua história.

REPRESENTANDO O PREFEITO, ÁUREO TEDESCO

Representando o Prefeito Marco Alba, o vice-Prefeito Áureo Tedesco trouxe um pouco da história de vida do homenageado, destacando o orgulho da Câmara Municipal e Prefeitura Municipal de Gravataí em poder homenagear Régis Júnior e destaca-lo como um legítimo filho de Gravataí, cidadão solene, a partir de agora.

O HOMENAGEADO RÉGIS JÚNIOR

Régis Júnior agradeceu a presença dos amigos e familiares que lotaram o plenário. Em seu discurso, falou do prazer em ter se profissionalizado pelo seu time do coração, o Inter. Mostrando maturidade e altruísmo, sorriu e, com a leveza que lhe é pertinente, mais uma vez emocionou a todos.

A HOMENAGEM FINAL À FAMÍLIA

Quebrando o protocolo de uma noite de lágrimas e história, o Presidente da Câmara Municipal de Vereadores, vereador Airton Leal, convidou a família de Régis para ser saudada pelos presentes e registrar o momento com a placa que Régis júnior recebeu do vereador Alan Vieira.

Mais informações no Site WWW.bolaemjogo.com.br

http://esporteemgravatai.blogspot.com.br/